domingo, fevereiro 08, 2009

Suplica da noite


Suplica da noite
By Thyta

Suplica da noite
Em minha terra (o coração)
As vozes do mar, meu lamento.

Faço esta oração
Os cravos vermelhos
Visão de febre,
Adeus gemido

Aspectro poder da graça,
Não choro mais,
Nunca mais, meu destino.
Pois a duas quadras
Que a noite passou trágica.

Sonhos errantes,
Só... Numa cegueira bendita
Os meus versos revelam meus segredos
Não mais morto,
Nem jogados no mar...

Há esta hora o sol se põe,
E os olhos se desdém
Quem sabe nesta suplica
As minhas ilusões e meus dizeres
Mais íntimos se decompõem

Nesta torre de nevoa em
Que o vento vem e leva
Sem remédio
Minha tragédia mais triste
Desejos vãos
Em busca de amor.

Escrevo-te agora
Sem mentiras
E levo pra longe o triste do passado.
06/02/2009

Nenhum comentário: